A cigarra e a formiga

Era uma vez uma alegre cigarra que vivia saltitando e cantando pelo lindo bosque, sem se preocupar com o amanhã. Certo dia, enquanto saltitava, encontrou uma formiguinha carregando uma folha pesada e curiosa perguntou:

– Olá, querida formiguinha! Por que tanto trabalho? O verão é para aproveitar, se divertir e cantarolar!

Alexa

A formiguinha, toda ocupada, respondeu:

– Não, não, não! Nós, formigas, não temos tempo para diversão. Devemos guardar comida para o inverno.

Durante todo o verão, a cigarra continuou alegre, desfrutando das maravilhas do bosque. Quando sentia fome, bastava pegar uma folha e se alimentar.

Certo dia, ao passar novamente pela formiguinha, que carregava outra folha pesada, a cigarra aconselhou com entusiasmo:

– Deixe esse trabalho para as outras formigas! Vamos nos divertir juntas. Cantemos e dancemos!

A formiguinha se animou com a sugestão. Ela decidiu conhecer a alegria de viver como sua amiga cigarra.

Contudo, no dia seguinte, a rainha do formigueiro apareceu e, ao ver a formiguinha se divertindo, ficou descontente e ordenou que ela retornasse ao trabalho. A vida boa havia chegado ao fim.

Então, a rainha das formigas falou à cigarra:

– Se não mudar seu estilo de vida, no inverno você irá se arrepender, minha querida cigarra! Sentirá fome e frio.

A cigarra, indiferente, curvou-se respeitosamente diante da rainha e comentou:

– Ah! O inverno ainda está distante, querida rainha!

Para a cigarra, o que importava era aproveitar a vida e viver o momento presente, sem se preocupar com o futuro. Por que construir um abrigo? Por que armazenar alimento?

Então, o inverno chegou e a cigarra começou a tremer de frio. Seu corpo gelado implorava por calor e ela não tinha nada para comer. Desesperada, bateu à porta da formiguinha. A formiga, ao abrir a porta, viu a cigarra quase morta de frio diante de si. Com compaixão, acolheu-a, aqueceu-a e preparou uma sopa quente e deliciosa.

Nesse momento, a rainha das formigas apareceu e dirigiu-se à cigarra:

– No mundo das formigas, todos trabalham. Se você deseja ficar conosco, cumpra com suas responsabilidades: toque e cante para nós.

– Ah! – exclamou a cigarra. – Tanto para a cigarra quanto para as formigas, aquele foi o inverno mais feliz de suas vidas.

Assim, a cigarra aprendeu a importância do trabalho e da responsabilidade, enquanto as formigas descobriram a alegria de se divertir e apreciar a música. Juntas, formaram uma bela harmonia que ecoou por todo o bosque, encantando a todos os seus habitantes. E assim viveram felizes para sempre, compartilhando o trabalho e a diversão.

Leia também

Comentários